Aprenda Fotografia: Dicas, Artigos e Tutoriais.

Menu & Search

Como faz #1 – Via láctea na estrada

22 de novembro de 2014

Bem-vindo ao primeiro post da coluna “Como Faz” do Aprenda Fotografia. A primeira foto destrinchada na coluna será uma foto da Via Láctea, clicada na estrada durante uma viagem.

Imagem da Via Láctea, foto de estrelas

EXIF: 30s – f/2.8 – ISO 2000 – Objetiva Sigma 15mm f/2.8 DG Fisheye

A primeira coisa que percebemos nesta foto é o gigantesco feixe de luz vermelha/amarela presente em toda a extensão da estrada. Além disso, vemos alguma distorção presente nas bordas inferiores da imagem (na estrada principalmente). A estrada está completamente iluminada, assim como a vegetação ao seu lado. Por fim, temos a via láctea preenchendo todo o céu.

Antes de falar sobre como a foto foi produzida, é preciso que você entenda os requisitos básicos para se fotografar estrelas.

Como fotografar estrelas

As estrelas são fontes de luz muito distantes de nós. Tanto é assim que o brilho que elas emitem não é suficiente para iluminar nada durante a noite. Se não fosse pela lua (quando há), teríamos uma noite escuríssima.

A idéia geral ao se fotografar estrelas é que o fotógrafo evite e/ou elimine qualquer poluição luminosa presente num local. Isto inclui as luzes de casa, a luz da lua e a luz proveniente dos postes da cidade. Quanto menos interferência de qualquer tipo de iluminação, mais visíveis ficarão as estrelas.

Sabendo disso, concluímos que as condições ideais para se fotografar a via láctea são:

  • na semana de lua nova, quando a lua não aparece no céu ou aparece muito fraca. Veja aqui um calendário lunar;
  • longe de cidades, principalmente as grandes. Quanto mais longe, mais fácil capturar o brilho das estrelas devido à falta de interferência luminosa;
  • dias sem nuvens, já que um céu nublado não nos deixa ver as estrelas.

Fazendo a foto

Como  luz das estrelas é fraca, a técnica para fotografá-las é configurar a sua máquina para captar o máximo de luz. Isto siginifica utilizar um ISO alto (às vezes mais alto do que eu utilizei), grande abertura do diafragma e longos tempos de exposição. Você pode ver isto nos dados EXIF da foto, logo acima.

Como sempre se utiliza tempos de exposição prolongados para este tipo de fotografia, é necessário um tripé ou uma superfície onde se possa apoiar a câmera com firmeza. No meu caso, utilizei um tripé.

Quando fui fazer a imagem, queria que a estrada também aparecesse na fotografia. Ainda não sabia que a luz das estrelas (com excessão do sol) não eram suficientes para iluminar nada aqui no nosso planeta. Por este motivo, veja como saiu a primeira fotografia:

Foto da via láctea, primeiro erro

A parte inferior da imagem, a estrada, ficou quase 100% escura. Praticamente uma imagem de silhueta. Eu achei interessante por conseguir fotografar pela primeira vez a via láctea, mas a imagem que eu queria e tinha pensado incluía a estrada onde eu estava. Depois de pensar um pouco em como iluminar uma cena com mais de 1 km de extensão, veio a ideia de utilizar os faróis de um carro que porventura passasse seguindo o caminho.

Como era uma foto de longa exposição (30 segundos), seria plenamente possível eu tomar emprestado a luz do carro que iria passar por toda a estrada, iluminando toda a sua extensão.

Após alguns minutos veio o primeiro carro e eu disparei o obturador. O resultado não ficou como esperado, porque o carro vinha em direção à câmera, e o seu farol de estrada, muito forte, ofuscou toda a imagem.

Por fim, esperei um carro que viesse na direção oposta à lente da câmera, gerando a imagem que ilustra o início do post após mais algumas tentativas.

Imagem da Via Láctea, foto de estrelas

Na segunda tentativa, o farol do carro ofuscou a imagem

Dicas finais

  • Leve sempre com você uma lanterna para este tipo de fotografia. Ela te ajudará a enquadrar a sua imagem, configurar a câmera e enxergar onde anda, já que fotografar estrelas envolve estar em locais muito escuros;
  • objetivas grande  angulares são excelentes para este tipo de fotografaria. Elas permitem colocar grandes cenários dentro de uma imagem te possibilitam enquadrar mais facilmente;
  • um controle remoto para disparar a câmera ajuda a não deixar a foto tremida, já que você não precisa encostar na câmera pra apertar o botão.

Comentários

comentários

Post relacionado
Tutorial: como fazer um Beauty Dish em casa

Tutorial: como fazer um Beauty Dish em casa

Neste vídeo curto ensino como construir um beauty dish resistente…

Tabela para configuração da câmera no modo manual

Tabela para configuração da câmera no modo manual

Ainda tem dificuldade em lembrar das funções de todas configurações…

Como faz #2 – Foto com efeito de gelatina ou borrão na água

Como faz #2 – Foto com efeito de gelatina ou borrão na água

Hoje na sessão “Como faz”: uma longa exposição feita em…

4 comentários neste post

  1. Zen Lelesque disse:

    Muito bom o post…
    E a foto ficou TOP…
    Mas rolou uma pós produção, não rolou?

  2. Leandro Rosa Alves disse:

    Boa tarde.
    Gostaria de parabenizá-lo por essa linda foto.
    E gostaria de saber, se possível, quando tirou a foto foi em panorâmica? A via láctea, corta o céu de ponta a ponta, como conseguiu incluir a área que ela sobe e desce na mesma imagem.
    Só isso.. kkkk

    Att.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite e aperte enter para pesquisar