Aprenda Fotografia: Dicas, Artigos e Tutoriais.

Menu & Search

Como funciona a câmera #4 – Obturador e tempo de exposição

2 de junho de 2015

Neste texto você vai saber como funciona o obturador da câmera e quais efeitos da imagem ele controla. Este artigo é composto de  5 partes:


Você já deve ter passado por isto em algum momento da vida: ao fotografar com seu celular em um lugar escuro, como em um bar ou uma festa durante a noite percebeu que o rosto ou o braço de alguma pessoa ficou borrado.  Isto aconteceu porque mesmo a câmera do seu celular mediu a luz na fotografia e, ao notar que ainda estava muita escura, resolveu aumentar o tempo de exposição, ou seja, o tempo que em que a luz ficou sensibilizando o sensor da sua máquina.

A partir do exemplo acima, dá para perceber que, assim como o diafragma e a sensibilidade ISO, o obturador também controla a quantidade de luz que irá entrar na nossa fotografia.

O que é o obturador?

O obturador da câmera fotográfica é o dispositivo que abre e fecha dentro da câmera para controlar quanto a tempo a luz ficará atingindo o sensor dentro da máquina. É ele que faz o barulhinho de “click” quando apertamos o botão de disparar a foto.

gif_movimento_obturador

O obturador de uma câmera filmado em super câmera lenta

Quanto mais tempo a luz permanecer no sensor, mais luz teremos na imagem, e mais clara ficará a fotografia.

Assim como com o diafragma, é possível fazer uma analogia com uma torneira: a água que sai da torneira é a luz e o balde logo abaixo o sensor da câmera. Se deixarmos a torneira aberta por 2 segundos vamos ter meio balde cheio. Se a deixarmos aberta por 4 segundos, encheremos completamente o balde.

Exemplo de tempo de exposição e obturador

Por isto a velocidade do obturador é controlada pelo tempo de exposição, que é sempre indicado em segundos. Como na maioria das vezes utilizamos velocidades muito rápidas (por isto o barulho de click rápido da câmera), o mais comum é utilizar frações de segundos. Podemos de exposições de 1/100s, 1/500s, 1/1000s, e assim por diante, sendo que 1/100s seria um centésimo e 1/1000s, um milésimo de segundo.

Nada impede que você realize também longas exposições com a sua câmera. É possível tirar fotografias com exposições de vários segundos, como na fotografia abaixo com exposição de 30 segundos, ou na foto subsequente, que foi produzida com uma longuíssima exposição de 672 segundos, ou seja, quase 12 minutos.

Imagem da Via Láctea, foto de estrelas

Veja como esta imagem com tempo de exposição de 30 segundos foi produzida: http://bit.ly/1qXIKfP

telesforo_noturnas-24

Nesta imagem foram utilizados incríveis 672 segundos de exposição. São quase 12 minutos com a câmera parada, captando uma única fotografia.

Como borrar o movimento na fotografia?

Como você já percebeu com o diafragma e com o ISO, todos os três fatores de controle da câmera geram efeitos colaterais. Não seria diferente com o obturador. O efeito que ele vai nos oferecer é borrar ou congelar o movimento dos objetos e pessoas que fotografamos.

Sempre que um objeto se move em frente à câmera fotográfica, sua imagem projetada sobre o sensor também se move. Se o movimento do objeto é rápido, ou se o obturador fica aberto por um tempo relativamente longo, esta imagem em movimento será registrada como um borrão, um tremor ou uma forma confusa.

Borrão de movimento de carro em uma estrada

Na imagem acima o carro ficou borrado porque foi utilizado um tempo de exposição mais longo na hora da fotografia. O tempo que o obturador ficou aberto permitiu à câmera captar o carro em várias posições.

Se o tempo de exposição for reduzido o borrão também será reduzido ou até eliminado. Um curto tempo de exposição pode “paralizar” o movimento de um objeto.

Foto modelo saltando

Na imagem acima o movimento da modelo saltando foi congelado na imagem, sem nenhum borrão aparente devido ao curto tempo de exposição.

Um bom fotógrafo saberá usar este efeito como recurso visual para suas imagens, para imprimir uma sensação de movimento ou não às suas fotografias.

Tripés: acessórios indispensáveis

Você já deve ter percebido que não é possível utilizar longos tempos de exposição segurando a câmera na mão. É impossível manter a câmera 100% parada nas mãos enquanto uma longa exposição é realizada. O movimento de trepidação da mão borraria a foto por completo. Por isto, é necessário que você utilize um tripé (ou pelo menos uma superfície fixa) para apoiar a câmera.

Cuidado na hora de comprar o seu tripé, certifique-se de que ele suporta o peso da sua câmera e que é fácil de manusear, para você não perder tanto tempo em sua montagem e/ou compondo a sua foto.

Em breve: artigo sobre tipos de tripés e qual o melhor para seu tipo de fotografia.


Na hora de fotografar, faz-se um balanço entre o ISO, abertura de diafragma e velocidade de obturador  para alcançar a luz ideal. Mas tudo isto fica para o último artigo, onde falo de fotometria.

Veja outros artigos parte desta série para aprender a operar a sua câmera no modo manual:

Comentários

comentários

Post relacionado
Como obter o máximo de nitidez de sua objetiva

Como obter o máximo de nitidez de sua objetiva

Saiba como extrair o máximo de nitidez da sua objetiva…

Vídeo: Fotografia de Paisagens – Presidente Kubitschek

Vídeo: Fotografia de Paisagens – Presidente Kubitschek

Saímos de Diamantina e fomos rumo a Presidente Kubitschek, fotografar…

Vídeo: Fotografia de Paisagens – Conselheiro Mata

Vídeo: Fotografia de Paisagens – Conselheiro Mata

Num passeio por Conselheiro Mata, distrito de Diamantina, MG, mostro…

3 comentários neste post

  1. […] IV – Como funciona obturador e tempo de exposição […]

  2. […] IV – Como funciona obturador e tempo de exposição […]

  3. […] IV – Como funciona obturador e tempo de exposição […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Digite e aperte enter para pesquisar